quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

As pesquisas de Mme Pirèt e Mme Bézièrs e a visão psicocomportamental de Mme Godelieve: pilares do Método Bertazzo

A compreensão da bimecânica do corpo aplicada ao movimento é fundamental e alguns métodos, entre eles, o de Ivaldo Bertazzo, se apoiam nas pesquisas de Mme Piret e Mme Beziers.

Ivaldo Bertazzo é um profissional que observa, vê, molda, descobre e entende como o corpo pode ser livre e forte. Ele nos explica com fundamento que "existem duas condições em que podemos observar como um corpo funciona: em pé (posição estática), ou em movimento (essencialmente na marcha ou durante as mudanças de posição). Podemos dizer que a maneira de movimentar-se determina como ele permanecerá em pé, assim como a forma de equilibrar-se parado determina como desencadeará as contrações musculares que resultarão no deslocamento. Basicamente, ao olharmos uma pessoa em pé, parada, devemos nos atentar a como ela distribui seu peso e suas massas corporais (bacia, tronco, cabeça): de frente (plano frontal), observamos se o peso está mais para a direita ou para a esquerda e quais assimetrias na bacia e no eixo vertebral são resultantes deste deslocamento; enquanto de perfil (plano sagital) podemos entender como se comportam os músculos responsáveis pelo alinhamento destas massas." Em seus cursos ou mesmo durante suas aulas, spas, e como coreógrafo, Bertazzo preconiza a importância do trabalho nos membros inferiores, " ele é a base para a estabilização da bacia nestes dois planos. São trabalhados a percepção da estrutura óssea da pelve, seu volume e sua relação com o fêmur (via ilíacos) e com a coluna vertebral (via sacro). A compreensão da transmissão das forças ascendentes (provenientes do contato com os pés no chão) e descendentes (o peso do corpo) na bacia constitui a base para o entendimento dos circuitos musculares, i.e., da passagem de tensão das extremidades para o centro e vice versa. Só com um alinhamento articular correto há equilíbrio entre os grupos musculares e relações adequadas de sinergismo muscular. Isto porque o bom posicionamento articular coloca os músculos numa boa relação alongamento/tensão." E explica a importância do movimento no espaço..."A utilização correta de mãos e pés favorece a distribuição da tensão nos membros superiores e inferiores, direcionando seu movimento no espaço. Mas isso não se limita aos membros: a tensão nos membros inferiores é transmitida ao tronco por circuitos musculares precisos –desde que haja uma boa colocação da pelve no espaço – da mesma forma que a tensão dos membros superiores é transmitida ao tronco e ao crânio - desde que a cabeça do úmero esteja bem acoplada à cavidade glenóide e desde que a escápula esteja bem apoiada sobre o tórax. Da mesma forma que a coluna se apóia sobre L5, a coluna cervical toma apoio na cintura escapular e na sua boa relação com o esterno e com as primeiras costelas, sendo esta organização vital para a manutenção da horizontalidade do olhar. Os conceitos de “unidades de coordenação” e de passagem de tensão (via músculos pluriarticulares) provenientes da teoria biomecânica de Piret e Béziers auxiliam a compreensão destas relações. O uso dos membros como forma de ativação e estabilização do tronco é um dos principais diferenciais do Método Bertazzo ."


Todos os profissionais que atentam diretamente para o corpo, que lidam com seus corpos ou com os de seus clientes e pacientes, agregam, literalmente, muitos conhecimentos quando vivenciam o método. Todos os cidadãos comuns deveriam experimentar, porque o corpo com certeza agradecerá. Pois se perceberá outro, mais forte, mais útil, mais vivo. Quando falamos em corpo não há como dissociar da atitude. E a atitude espelha quem somos nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário